A flauta mágica

Era uma vez um caçador que contratou um feiticeiro para ajudá-lo conseguir alguma coisa que pudesse lhe facilitar o trabalho nas caçadas.  Depois de alguns dias, o feiticeiro lhe entregou uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçava os animais, fazendo-os dançar.

Entusiasmado com o instrumento, o caçador organizou uma caçada, convidando dois outros amigos caçadores para a África. Logo no primeiro dia de caçada, o grupo se deparou com um feroz tigre.  De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre que já estava próximo de um de seus amigos, começou a dançar.  Foi fuzilado a queima roupa.

Horas depois, um sobressalto.  A caravana foi atacada por um leopardo que saltava de uma árvore.  Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se, ficando manso e dançou.  Os caçadores não hesitaram e mataram-no com vários tiros.  E foi assim, a flauta sendo tocada, animais ferozes dançando, caçadores matando.

Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente, um leão faminto.  A Flauta soou, mas o leão não dançou.  Ao contrário, atacou um dos amigos do Caçador flautista, devorando-o.

Logo depois, devorou o segundo.  O tocador, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum.  O leão não dançava.  E enquanto tocava e tocava o caçador foi devorado.

Dois macacos, em cima de uma árvore próxima, a tudo assistiam.  Um deles “falou” com sabedoria:


– Eu sabia que eles iam se dar mal quando encontrassem o surdinho.

Moral da Historia:

-Não confie cegamente nos métodos que sempre deram certo:
-Um dia podem falhar…
-Tenha sempre planos de contingência.
-Prepare alternativas para as situações imprevistas.
-Preveja tudo que pode dar errado e prepare-se.
-Esteja atento às mudanças e não espere as dificuldades para agir.
-“Cuidado com os leões surdos”.

autor do texto-desconhecido



 

 

Anúncios

OLhares de outono

É outono

Presente de Deus!

A magia invoca o olhar do viajante atento

Cores pincelam uma tela real deslumbrante e perfeita

Olhares pairam no ar

E singela beleza sempre! Convite a admirar

Folhas caem, para renovar

E as lentes o fotografam

Registro do momento, para todos contemplar…

Texto:  Gildete Lopes

Foto: Miriam Cardoso de Souza

 

 

 

 

 

Feliz dia das Mães!

Parabéns  a todas mamães pelo seu dia!!

 

Mãe

 

Palavra que Deus inventou

Um anjo que a terra chegou

Voando nas asas do amor

 

Mãe

 

Palavra mais doce que o mel

Talvez um pedaço do céu

Que Deus transformou em Mulher…

 

Feliz dia das mães!

 

Leia também

Paixão emagrece, amor engorda

Beneficios da maquiagem mineral

 

 

VITÓRIA RÉGIA

VITÓRIA RÉGIA

Estava fazendo uma noite muito quente. O luar era tão claro, que se enxergava quase como se fosse de dia. Perto da lagoa havia uma importante tribo de índios, que hoje não existe mais.  Entre os índios, havia um velho chefe, muito procurado pelas crianças, que gostavam de ouvir suas histórias.

Como a noite estava quente e o luar muito lindo, o velho cacique havia-se sentado bem perto da lagoa, para descansar e gozar daquela beleza. Logo que as crianças descobriram que ele estava ali, foram sentar-se perto dele. Pediram que lhes contasse uma história. O cacique, porém, estava tão distraído, admirando a vitória-régia, que nem percebera a chegada das crianças.  Custou para que ele saísse daquela contemplação. Por fim, sorriu para elas.

– O que o senhor estava vendo com tanta atenção? – perguntou uma.

– Aquela estrela! Aquela bonita estrela, respondeu o cacique, apontando para a vitória-régia.

As crianças ficaram admiradas e trocaram um olhar significativo. A vitória-régia era uma estrela?  Pobre cacique!

Ele percebeu o espanto das crianças e lhes disse:

– Não tenham medo! Não fiquei doido, não. Não acreditam que a vitória-régia seja uma estrela?  Então ouçam:

Faz muitos e muitos anos. Nem sei quantos. Em nossa tribo, vivia uma índia, muito moça e muito bonita, a quem haviam contado que a lua era um guerreiro forte e poderoso. A moça apaixonou-se por esse guerreiro e não quis casar-se com nenhum dos índios da tribo. Não fazia outra coisa sendo esperar que a lua surgisse. Aí, então, punha os olhos no céu e não via mais nada. Só o poderoso guerreiro. Muitas vezes, ela saía correndo pela floresta, os braços erguidos, procurando agarrar a lua.

Todos da tribo tinham pena da índia, pena de vê-la dominada por um sonho tão louco.

E o tempo foi passando… Contudo, o sonho não deixava a pobre moça em paz. Queria ir para o céu. Queria transformar-se numa estrela, numa estrela tão bonita, que fosse admirada pela lua.  Mas a lua continuava distante e indiferente, desprezando o desejo da moça.

Quando não havia luar, a jovem permanecia aborrecida em sua oca, sem falar com ninguém.  Eram inúteis os esforços dos amigos e parentes para que ela ficasse com as outras moças.  Continuava recolhida, silenciosa, até a lua aparecer novamente.

Uma noite em que o luar estava mais bonito do que nunca, transformando em prata a paisagem da floresta, a moça repetiu sua tentativa. Chegando à beira da lagoa, viu a lua refletida no meio das águas tranqüilas e acreditou que ela havia descido do céu para se banhar ali. Finalmente, ia conhecer o famoso e poderoso guerreiro.

Sem hesitar, a moça atirou-se às águas profundas e nadou em direção à imagem da lua. Quando percebeu que havia sido ilusão, tentou voltar, mas as forças lhe faltaram e morreu afogada.

A lua, que era como eu disse um guerreiro forte e poderoso, uma espécie de deus, viu o que havia acontecido e ficou compadecida. Sentiu remorso por não ter transformado a formosa índia em uma estrela do céu. Agora era tarde. A moça ia pertencer, para sempre, às águas profundas da lagoa. Porém, já que não era possível torná-la uma estrela do céu, como ela tanto desejara, podia transformá-la numa estrela das águas. Uma flor que seria a rainha das flores aquáticas.

E, assim, a formosa índia foi transformada na vitória-régia. À noite, essa maravilhosa flor se abre, permitindo que a lua a ilumine e revele sua impressionante beleza.

  ( Lenda da vitória-régia)

Créditos da Foto-MIRIAM CARDOSO DESOUZA

Leia também

A Lua e as plantas

As ervas medicinais e a magia

 

 

Oração a São Jorge

Oração a São Jorge
 
Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não
 me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se
 arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu
 manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia
 e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força
 e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.
 Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.
São Jorge Rogai por Nós.
 

Leia Também

Pedido de um cão ao seu dono

Quanto devemos arriscar

 

 

 
 

FELIZ PÁSCOA!!

 
Nesta páscoa  gostaria de  desejar a todos muita paz e harmonia e muito amor no coração. 
Que vocês tenham um reencontro consigo mesmo
e que as portas que Ele já abriu conduzam realmente a um caminho de muita luz, renovação e libertação.
 
“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá sua vida pelos que ama” (Jo 15, 13)
– disse Jesus.
 E Ele assim fez.
 
Feliz Páscoa a todos!!!
 

Leia também

A Beleza do trigo

A lua e as plantas 

 

A BELEZA DO TRIGO

E perguntaram para Deus…
O que mais te intriga nos seus humanos?
Deus respondeu:
Eles fartam-se de ser criança e tem pressa de crescer, depois suspiram por voltar a ser criança.
Primeiro perdem a saúde para ter dinheiro e logo em seguida perdem o dinheiro para ter saúde.
Pensam tão ansiosos no futuro que descuidam do presente e assim, não vivem o presente e nem o futuro…
Vivem como se fosse morrer e morrem como se não tivessem vivido…
Reflita sobre isso, pois você ainda tem tempo para acertar sua vida, todos os dias quando você
acordar receba o mais belo de todos os presentes…
A dadiva da vida…
Deus lhe deu e você à administra, faça com que realmente valha a pena…
DALAI LAMA